Octavio Paz Lozano (Cidade do México, 31 de Março de 1914 — Cidade do México, 19 de Abril de 1998) foi um poeta, ensaísta, tradutor e diplomata mexicano, notabilizado, principalmente, por seu trabalho prático e teórico no campo da poesia moderna ou de vanguarda. Recebeu o Nobel de Literatura de 1990. Escritor prolífico cuja obra abarcou vários gêneros, é considerado um dos maiores escritores do século XX e um dos grandes poetas hispânicos de todos os tempos

Dos Cuerpos                                                         Dois Corpos

Dos cuerpos frente a frente                           Dois corpos frente a frente
son a veces dos olas                                           são às vezes como duas ondas
y la noche es océano.                                       e a noite é oceano

Dos cuerpos frente a frente                           Dois corpos frente a frente
son a veces dos piedras                                    são às vezes duas pedras
y la noche desierto.                                           e a noite deserto

Dos cuerpos frente a frente                           Dois corpos frente a frente
son a veces raíces                                               são às vezes raízes
en la noche enlazadas.                                      na noite entrelaçadas

Dos cuerpos frente a frente                           Dois corpos frente a frente
son a veces navajas                                           são às vezes navalhas
y la noche relámpago.                                      e a noite relâmpago

Dos cuerpos frente a frente                          Dois corpos frente a frente
son dos astros que caen                                  são dois astros que caem
en un cielo vacío.                                               num céu vazio

Traducao ALine Fagundes

Nov2013

Detalhe Resenha autor:

Passou a infância nos Estados Unidos, acompanhando a família. De volta ao seu país, estudou direito na Universidade Nacional Autônoma do México. Cursou também especialização em literatura. Morou na Espanha, onde conviveu com diversos intelectuais. Viveu também em Paris, no Japão e na Índia.

Em 1945, ingressou no serviço diplomático mexicano. Quando morava em Paris, testemunhou e viveu o movimento surrealista, sofrendo grande influência de André Breton, de quem foi amigo. Em sua criação, experimentou a escrita automática, tendo praticado posteriormente uma poesia ainda vanguardista, porém mais concisa e objetiva, voltada a um uso mais preciso da função poética da linguagem.

Publicou mais de vinte livros de poesia e incontáveis ensaios de literatura, arte, cultura e política, desde Luna Silvestre, seu primeiro livro, de 1933.

Traduziu a obra ‘Antologia’ de Fernando Pessoa ao espanhol. 

Blanco, um dos poemas de Octavio Paz, foi traduzido por Augusto de Campos e musicado por Marisa Monte para álbum Barulhinho Bom – Uma Viagem Musical.

Anuncios

Comenta aquí / Deixe seu comentário

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s