Susana Esther Baca de la Colina (Chorrillos, Lima, Peru, 1944) é uma cantora e compositora peruana, duas vezes ganhadora do Latin Grammy Award. Em julho de 2011, foi nomeada ministra da cultura do Peru, durante o governo de Ollanta Humala, tornando-se o segundo ministro afro-peruano da história do Peru, desde sua independência. Em novembro de 2011, foi eleita Presidente da Comissão de Cultura da Organização dos Estados Americanos, para o período de 2011 a 2013.

Canção Negra Presuntuosa

Algo de mi se ha perdido Algo de mim se perdeu
Entre tu casa y mi casa Entre a sua casa e a minha
Será el calor que no abrasa Será o calor que não abrasa
No es de gozo Não é de gozo
No es de ira Não é de ira
Como tampoco es mentira Como também não é mentira
Que algo de ti se ha escondido Que algo seu se escondeu
Entre tu calle y mi alma Entre a sua rua e a minha alma
Será tal vez la esperanza Será talvez a esperança
De un cariño adormecido De um carinho adormecido
Yo sabré reír Eu saberei rir
Yo sabré llorar Eu saberei chorar
Yo sabré entregarte mi cariño Eu saberei lhe entregar meu carinho
Negra Preta
Negra que te quiero Preta que eu amo
Goza Goza
Negra presentuosa Petra presunçosa
Mira Olha
Que me estoy muriendo Que eu estou morrendo
Dame Dá-me
Vida de tu boca Vida de sua boca
Bota Bota
Que me está pisando Que está me pisando
Los talones de la libertad Os calcanhares da liberdade.

Tradução Aline Fagundes, dic 2013

Breve resenha artista

Nasceu e cresceu no distrito de Chorillos, numa família humilde a qual nunca faltou música e arte. Seu pai era guitarrista, sua mãe bailarina, suas tias cantavam e em conjunto com uns vizinhos foram os criadores do grupo Peru Negro. Ao lado de Ricardo Pereira, seu esposo e representante, dedicaram-se a resgatar os sons afro-peruanos que estavam quase sendo esquecidos.

Na sua longa trajetória, recebeu diversos prêmios, mas o mais destacado chegou no ano 2002, quando recebeu o Grammy na categoria de Best Folk Album, pelo seu disco “Lamento negro”, que originalmente foi gravado em 1986.

Em 1995, Luaka Bop, o selo criado pelo David Byrne, surpreendeu com a edição de um trabalho compilatório que refletiu  “El alma del Perú Negro”. Nele encontrava-se  “María Landó”, uma canção que levava impressa a voz e a interpretação de quem, com o tempo, se transformava na principal referente da tradição musical afro-peruana.

 A “Diva de Peru Noir” foi nominada  “Embajadora SOS a favor de la Niñez Peruana” no dia 15 de agosto 2007, horas antes de que ocorresse o terremoto do sul “chico”. Desde essa data, é a representante mais comprometida com as crianças menos favorecidas do Peru.

Anuncios

Comenta aquí / Deixe seu comentário

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s